fbpx

PPR: Participação por Resultados

No mercado atual, qual é mais utilizado pelas empresas: o Programa de Meritocracia ou o Programa de Participação nos Lucros e Resultados (PLR)?

Subentende-se que você teve, dentro da empresa, um resultado que gerou uma determinada margem de lucro, e esse lucro é dividido entre os colaboradores. Na minha visão, algumas empresas aplicam a PLR mais por uma obrigação sindical, porém deve-se atentar à forma como isso é feito: algumas simplesmente não têm muito lucro e têm que dividi-lo com quem, muitas vezes, não merece. Isso cria uma espécie de “trauma” nas equipes, por isso o que eu prego é migrar da PLR para o PPR – Programa de Participação por Resultados –, totalmente vinculado a metas e objetivos. Dessa forma, é mostrado que o desempenho realmente faz a diferença, criando uma proporcionalidade que encoraja os colaboradores. Com mais de 13 anos de consultoria, considero essa a migração mais adequada para os padrões de mercado atuais.  E o PPR nada mais é do que um programa de meritocracia.

Para o empresário que pensa em instituir o PPR, quais seriam os quesitos que ele deve determinar para as metas em sua empresa?

O primeiro ponto é pensar em uma estratégia, afinal sem ela é difícil saber quais objetivos devem ser alcançados e como devem ser estruturados. Nessa estratégia, o foco deve ser muito bem definido e o conjunto de valores, bem claro e alinhado. Quando o empresário olha para o seu objetivo — que pode ser maior produtividade, melhoria na qualidade do atendimento ao cliente etc. —, ele está olhando os coeficientes de onde há espaço para a estruturação dessas metas, ou seja, onde há espaço para melhorias reais que gerem lucro.

Cerca de 5 ou 6 metas são suficientes para nortear uma estratégia, pois estratégias em excesso podem confundir os colaboradores.

Após desenhar as metas, é aconselhável criar grupos internos para julgar o cumprimento delas. Elas devem ser melhorias reais, por exemplo: o absenteísmo deve ser uma meta? Educar os colaboradores para não faltarem pode ser uma, mas isso é mais um paternalismo do que um incentivo concreto na busca pela melhoria constante. Não seria melhor engajar as pessoas em busca do sucesso de um lançamento de um produto ou  para a satisfação plena do seu cliente?

Os colaboradores não se sentem motivados quando veem um projeto no começo do ano e depois no fim. É importante criar uma periodicidade para avaliação e validação das estratégias, e ações utilizadas para alcançar determinada meta. Isso torna o engajamento orgânico e os colaboradores se sentem mais motivados com o compartilhamento dos resultados.

Quem deve assumir essa responsabilidade e desenvolver os quesitos de avaliação em um programa de PPR dentro da empresa?

É comum atribuir ao RH ou Gente e Gestão. Como uma área neutra, é importante que esteja envolvida nesse processo e seja a interface dos projetos. Mas também é indicado que pessoas de confiança, já envolvidas e engajadas com a empresa, participem do projeto, o que tornará os colaboradores importantes e fortalecerá seu sentimento de pertencimento. Grupos formados de colaboradores de diferentes áreas são essenciais para a fomentação do debate e das validações. Além disso, atuam como multiplicadores dessas ações em suas próprias áreas.

Como comunicar os colaboradores sobre essas metas?

A equipe atua na velocidade em que a informação é transmitida pela empresa. Por isso é importante que ela esteja sempre acessível aos colaboradores, com as estratégias de comunicações adequadas para a realidade de cada empresa. Esses canais de informação não podem ser “frios”, devem chamar a atenção dos colaboradores e ser nutridos da forma adequada para seu público-alvo. Podem ser displays, TVs corporativas, jornal, mural… o importante é gerar engajamento! Agora deixo o desafio para todos: a sua empresa está realmente motivando os colaboradores da forma correta?

E por enquanto é isso! Gostaram de mais uma “palinha” com o Marcio? Esse é o Café com Raça, conectando profissionais experientes do mercado com as dúvidas atuais sobre diversas áreas de negócios. Fiquem atentos que logo postaremos mais conteúdo!

Bitnami